Geralmente quando pensamos em queda de cabelo, lembramos dos homens mais velhos no início da calvície, que começam a perder cabelo no topo da cabeça e podem ou não ficar totalmente carecas.

Porém, de acordo com cientistas sabemos que a perda de cabelo é comum, diariamente uma pessoa perde de 50 a 100 fios que não estavam muito fortes, para fazer reposição por um fio mais forte e saudável. Mas, pode acontecer a queda acentuada de cabelo, quando caem mais de 100 fios diariamente.

Se é o que está se passando com você, saiba que não é a única. Essa tipo de problema capilar ocorre com muitas pessoas e pode ser comum em qualquer idade e por diversas razões. Neste post você descobrirá os principais motivos e o que é bom para queda de cabelo. Confira!

Conheça as principais razões da perda de cabelos

Alterações hormonais

As alterações hormonais são responsáveis pela perda constante de cabelo. Se estiver no período pós-parto ou no início da menopausa, o corpo passa por mudanças drásticas hormonais, perdendo principalmente progesterona e testosterona e fazendo com que os cabelos fiquem frágeis e resultando o caimento dos mesmos.

Doenças na tireoide também provocam queda ou aumento excessivo de certos hormônios atrapalhando a saúde do cabelo.

Herança Genética

A genética também afeta na queda de cabelos se tiver na família casos de calvície e cabelos finos e quebradiços. É comum essas características influenciarem os cabelos, fazendo com que caiam mais ou percam a saúde precocemente.

Uso de química

Outro motivo para a perda de cabelo ocorre pelo excesso de química aplicada nos fios, como a tintura, água oxigenada, escovas que mudam a estrutura do cabelo como progressiva.

Falta de nutrientes

Mas o principal motivo da queda de cabelos fora do normal é a falta de nutrientes suficientes para manter a força e vitalidade do cabelo.

Produtos de qualidades e com bons ingredientes ajudam a renovar os cabelos, mas é importante aliá-los com uma boa alimentação. Ingerindo alguns alimentos é possível prevenir e diminuir a perda, além de ajudar no crescimento saudável dos fios.

A seguir veremos o que é bom para queda de cabelo em 7 tipos de alimentos.

Saiba o que é bom para queda de cabelo

Carne Vermelha

As carnes vermelhas, de boi, são importantes devido à grande quantidade de proteínas presentes, elas ajudam a estruturar a queratina, principal proteína formadora dos cabelos, além de ser importante para a absorção de outros nutrientes necessários para o nascimento de novos cabelos saudáveis.

Mas se não for consumidora nas carnes vermelhas ou qualquer tipo de carne, é possível encorajar o crescimento do cabelo com outros tipos de proteínas contidos nos ovos, soja, outros grãos de origem vegetal.

Amendoim

O amendoim é uma das maiores fontes de biotina, vitamina encontrada nas oleaginosas. Ela também é importante para a formação da queratina, prevenindo a queda prematura. E ajuda a manter a hidratação natural dos fios e couro cabeludo fazendo com que não quebrem tão facilmente.

A biotina também é encontrada em outras oleaginosas como as nozes, a castanha do pará, a castanha de caju e o avelã.

Laranja

O fruto quase todo pode ser utilizado para ajudar no cabelo, visto que a vitamina C contida nas laranjas protege os fios de agressões externas, previne contra o escorbuto, doença que causa queda de cabelo, e defende o couro cabeludo do excesso de sebo produzido.

Enquanto que a parte branca que fica entre a casca e os gomos, chamada de pectina, contém fibras que retiram do corpo toxinas prejudiciais que podem trazer excesso de sebo e até caspa.

Estes nutrientes também podem ser encontrados no limão, na mexerica, abacaxi e outras frutas cítricas.

Aveia

A aveia contém zinco, ferro, magnésio e potássio. Nutrientes importantes para o crescimento do cabelo de forma saudável, além disso, ajuda a controlar de forma mais natural, as mudanças hormonais prevenindo envelhecimento precoce do cabelo e a queda.

A quinoa tem vitaminas parecidas com a aveia e pode substituí-la, principalmente devido à grande quantidade de zinco presente nela.

Espinafre

A folhagem contém grande quantidade de ferro, que é importante para manter o corpo saudável, ajudando na manutenção sanguínea. No cabelo, ajuda a nutrir os folículos contribuindo para o estímulo da circulação ajudando no nascimento de novos fios.

Pode ser trocado por outras folhas de coloração verde escura como rúcula e a couve, ou ainda, por grãos como feijão, lentilha ou grão-de-bico.

Cenoura

Seus principais nutrientes são a vitamina A e o betacaroteno que controlam o surgimento de sebo e melhoram a sua qualidade, para que não agrida muito o couro cabeludo. Assim como os alimentos cítricos, a cenoura é antioxidante e previne o envelhecimento precoce e melhorando a saúde dos bulbos e folículos.

Abóbora é um bom substituto para a cenoura, considerando as composições vitamínicas parecidas, assim como, outras leguminosas de cor laranja.

Salmão

O salmão contém o famoso Ômega 3. Esta gordura ficou famosa por ajuda no emagrecimento e na lubrificação dos ossos, evitando o seu desgaste. Fora isso, ainda tem o poder de dar mais viscosidade e brilho natural para a pele.

Os cabelos não ficariam de fora nessas contribuições, de maneira que para as madeixas, ele age como anti-inflamatório protegendo o couro cabeludo, somando ao fato de que ele nutre os folículos deixando os novos fios mais fortes.

O Ômega 3 está presente em todos os peixes e, portanto, o salmão pode ser trocado por atum, sardinha, cação, entre vários outros.

Como pudemos verificar, ter uma alimentação saudável e variada é muito importante para combater e prevenir a queda anormal do cabelo. Esses e outros alimentos, quando combinados, não ajudam somente no cabelo, mas também na saúde como um todo e, estando com a saúde em dia, todas as partes do corpo funcionarão melhor.

Se consumido um pouco de cada um dos alimento citados, o que é bom para queda de cabelo, será possível verificar a alteração da estrutura do fio deixando-o mais forte, saudável, bonito e brilhante.

E então, pudemos te ajudar a descobrir o que é bom para a queda de cabelo? Compartilhe o texto nas suas redes sociais para que seus amigos também saibam os benefícios.